agronegócio no brasil

Agronegócio no Brasil: panorama completo do setor mais importante para economia brasileira

Tecnologia no Campo

O agronegócio é o setor mais importante para a economia do Brasil. Além de ser importante para a economia nacional, o Brasil desenvolve tecnologias de ponta no setor, o que atrai o olhar do mundo para o agronegócio brasileiro.

A importância do setor muitas vezes não chega aos ouvidos da grande massa. Por isso, algumas pessoas veem o agronegócio como um grande poluidor e vilão social.

Estereótipo esse que não cabe ao agronegócio brasileiro. Portanto, é sempre interessante entender mais a fundo o panorama completo do setor mais importante para a economia do Brasil.

De modo que esse entendimento faça inclusive com que a população incentive o desenvolvimento do agronegócio brasileiro. Setor que vem alavancando o PIB nacional e levando o nome do país para o mundo.

agronegócio no brasil

Importância do agronegócio no Brasil

A importância da agricultura e da pecuária brasileira se dá principalmente devido a questão econômica: os dados revelam que o setor é responsável por alavancar a economia do país.

No ano de 2016, a soma dos serviços e bens gerados pelo agronegócio no Brasil alcançaram 23,6% do PIB do país.

A participação no PIB brasileiro tem se mostrado crescente nos últimos anos, freando a retração da economia do país durante seu período de crise financeira.

Além disso, o setor é responsável por empregar grande parte da mão de obra brasileira. Segundo dados do IBGE, 1 em cada 3 trabalhadores brasileiros, trabalha com algo ligado ao agronegócio.

E quando falamos em exportações brasileiras, mais de 44% do que foi exportado pelo país é originário do agronegócio.

Portanto, o setor é de extrema importância econômica para o país. E a constante exigência por melhoras no campo faz com que o agronegócio invista em tecnologias para que possa expandir sua atuação.

Agronegócio e a tecnologia no campo

Atualmente o Brasil segue como referência tecnológica no setor agro. Tendo em vista que as tecnologias de ponta do setor são desenvolvidas no país, os olhos do mundo estão sempre interessados nas técnicas de manejo e cultivo praticados no Brasil.

A agricultura brasileira foi adaptada em suas técnicas para o clima do país, o que possibilitou o desenvolvimento do setor.

E vale lembrar que não são só as empresas grandes que lançam novidades nesse segmento. O setor do agro cresce a largos passos alavancando a economia brasileira graças também as agtechs.

Agricultura de Precisão

Agricultura de precisão é a junção da prática milenar de cultivo de vegetais com a tecnologia, gerando uma maneira mais controlada e eficaz de produção. Se baseia num sistema integrado que capta informações do solo, analisa o que se passa na região e gere os insumos para aplicá-los no local correto e na quantidade adequada.

O modelo de produção da agricultura de precisão usa de máquinas, tecnologias e controle do agricultor para monitorar as informações da área plantada, tratando cada pequena área como única, reconhecendo as diferenças de cada região.

Esse método traz vários benefícios para o produtor. Dentre as vantagens da agricultura de precisão estão:

  • cada local tem sua produtividade maximizada
  • insumos (água, fertilizantes, defensivos…) não são desperdiçados
  • menos danos ao solo e ao meio ambiente

De forma resumida, a agricultura de precisão gera um aumento da produtividade de forma mais sustentável do que os métodos tradicionais.

Algumas novidades desenvolvidas pelas agtechs chamam a atenção dos agricultores do mundo inteiro, por ofertarem muito mais precisão e condições de otimizar o trabalho do homem do campo. 

Portanto, essas novas tecnologias também impactam na qualidade de vida do agricultor. Uma vez que o trabalho passa a ser otimizado e mais rentável também.

Para não te deixar curioso, confira algumas das novidades lançadas por empresas menores e que estão revolucionando o mercado para melhor!

  • NDVI e a agricultura de precisão

    Um das formas de mapeamento mais faladas na agricultura é o chamado NDVI, sigla para Normalized Difference Vegetation Index ou, traduzindo, Índice de Vegetação da Diferença Normalizada.

    O sistema NDVI usa da luz refletida de cada planta para gerar um mapeamento do plantio e a localização de plantas daninhas.

  • Drones na Agricultura

O uso de drones revoluciona a agricultura, ao facilitar o processo de identificação de pragas, ajuda a localizar deficiências nutricionais na lavoura e percorre toda a sua propriedade em questão de poucos minutos.

Ofertando dados atualizados, através de imagens que foram capturadas pelo drone e que auxiliam o agricultor a controlar melhor sua plantação.  

  • Internet das Coisas

A internet das coisas é um tema muito discutido na sociedade pensando na facilidade que pode ser ofertada na gestão de uma casa e de compromissos pessoais ou profissionais.

No entanto, essa tecnologia já faz parte da agricultura brasileira e vem trazendo consigo novas possibilidades para facilitar a vida do homem do campo.

Atualmente a internet das coisas é um dos pilares da agricultura de precisão, uma vez que esse sistema de informações interligadas consegue integrar informações diversas, como dados do solo e previsões meteorológicas.

Dessa forma, o agricultor passa a ter acesso rápido e fácil a diferentes informações que influenciam diretamente sua plantação e colheita, aumentando os lucros a partir dos dados precisos.

  • Aplicação de fertilizantes em taxas variáveis

Mesmo sendo uma tecnologia já há mais tempo no mercado agro, a aplicação de insumos em taxas variáveis garante uma produção mais uniforme e ajudam a aumentar o rendimento médio de sacas por hectare nas lavouras.

Para aplicação dessa tecnologia é necessário fazer todo um estudo da região, com mapas de fertilidademapas diagnósticos e mapas de aplicações. Essas informações são essenciais para o sucesso da agricultura de precisão.

Algumas empresas, como a Drakkar, são pioneiras nessa tecnologia no campo e disponibilizam várias alternativas para gerar mais produtividade ao produtor.

  • Tratores Autônomos

O trator autônomo é um veículo agrícola que, sem a necessidade de um operador, gera alto esforço de tração ou torque em baixas velocidades, com o objetivo de ajudar o produtor em atividades na lavoura.

Para ter a capacidade de ser autônomo, esse tipo de trator é programado para realizar suas tarefas agrícolas, se locomover, decidir a sua velocidade e evitar obstáculos sem a presença de um humano dentro de sua cabine.

A tecnologia dos tratores agrícolas pode fazer com que eles façam suas atividades seguindo e agindo da mesma maneira que um trator operado manualmente em sua frente ou que esse trator autônomo seja controlado por tablet ou outros meios remotamente.

  • Softwares para gestão agrícola

Os softwares para gestão agrícola também podem ser considerados parte da agricultura de precisão. Isso acontece porque, com esses recursos, o produtor realmente consegue entender tudo o que está acontecendo em sua propriedade.

Esses softwares são voltados para melhoria dos resultados do produtor rural. Auxiliando desde a gestão agrícola até o controle da produção, os softwares agrícolas fazem com que o produtor tenha as informações da sua propriedade na mão e consiga tomar decisões mais assertiva e facilmente.

  • Irrigação Agrícola

A escassez de água é um tema que tende a ficar cada vez mais comum, e a agricultura vem se adaptando dia após dia para minimizar os prejuízos. Os sistemas de telemetria permitem que agricultores controlem remotamente e precisamente a irrigação da lavoura.

As novas tecnologias no campo para a irrigação conseguem economizar água, tempo, combustível e o desgaste nos veículos. Cada vez mais os agricultores conseguem integrar os dados de umidade e meteorológicos para aplicação da rega de taxa variável (VRI).

  • Robótica na Agricultura

Mesmo estando disponíveis na agricultura nas mais diversas a atividades, a tecnologia no campo mais conhecida e bem sucedida até hoje para a robótica é a utilização de máquinas autônomas, controladas remotamente por telemetria.

Um exemplo é a tecnologia da empresa Fendt, do mesmo grupo da Massey Fergusson e da Valtra. Lançada nos Estados Unidos em 2011, essa tecnologia conecta duas máquinas por sinais de GNSS e faz com que uma máquina siga a outra com uma distância de segurança. Assim ela permite que apenas um motorista controle duas máquinas.

  • Internet rural de qualidade e amplamente disponível

Com todo avanço da tecnologia no campo e evolução das Agtechs, cada vez mais se torna necessário o acesso à internet no campo. Para conseguir aproveitar o que a agricultura 4.0 e a pecuária 4.0 têm a oferecer, o produtor rural tem que conhecer de perto as opções de internet rural e saber qual tem o melhor custo benefício para sua propriedade.

  • GPS Agrícola

Seria injusto começar nossa lista sem ser com essa ferramenta incrível. Desde 1990, quando começou a ser usado na agricultura, o GPS ajuda de diferentes formas o dia a dia dos operadores e produtores agrícolas.

O GPS agrícola não só facilita o trabalho do agricultor, mas também faz com que esse esforço seja mais preciso e com que os resultados sejam melhores.

Essa tecnologia de satélite, pioneira para a agricultura de precisão, permite com que o produtor ligue seu trator e comece a trabalhar literalmente a qualquer momento.

Vale lembrar que o GPS, que significa Sistema de Posicionamento Global, já não é a tecnologia mais avançada no que diz respeito à localização. O GNSS (Sistema de Navegação Global por Satélite) usa mais satélites e consegue ser mais preciso que o GPS.

  • Dispositivos Móveis na Agricultura

Pode parecer fora de lugar, mas a utilização de dispositivos móveis está diretamente relacionada à aplicação da tecnologia no campo e na agricultura de precisão.

Os dispositivos móveis mudaram as formas de interação entre as pessoas e as formas de trabalho. É praticamente impossível imaginar viver hoje em dia sem um celular.

Receber e controlar as informações do campo sempre foi importante, mas, com as novas tecnologias, fica cada vez mais significativo fazer com que essas informações cheguem rápido ao produtor. Os dispositivos móveis conseguem cumprir muito bem essa função.

Pecuária de Precisão

pecuária de precisão tem crescido cada vez mais como aliada dos processos produtivos nas fazendas. Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), esse conceito engloba o uso de tecnologia, equipamentos modernos e postura gerencial do produtor.

Assim como a agricultura de precisãoo assunto pecuária de precisão tem sido cada vez mais discutido.

A tecnologia é um aliado nos diversos setores da economia. No caso da pecuária, não é diferente. Os produtores podem ter como ferramentas inovações capazes de fornecer ganhos de produtividade.

gado, as fazendas e o pasto, de forma geral, são todos distintos uns dos outros. Isso é um fator que complexifica a tomada de decisão a respeito das melhores estratégias produtivas.

Neste sentido, a pecuária de precisão fornece informações em tempo real e comunicação ao produtor. Ao contrário do que habitualmente era feito anteriormente, tudo é realizado de forma automatizada, por ferramentas como os softwares.

Antes, eram feitas manualmente técnicas na forma de avaliação das condições do rebanho ou de avaliação do leite, por exemplo. Tudo era anotado em papéis, organizado em gráficos construídos manualmente e guardados em fichas.

Naturalmente, este processo era bastante cansativo, até mesmo sujeito a mais erros e difíceis de armazenar, requerendo bastante espaço. Com um sistema mais automatizado e informatizado, tudo ocorre por meio do computador.

Exemplos da pecuária de precisão

Software para gestão de pecuária

Nessa linha tecnológica, inúmeros são os softwares que tem por objetivo oferecer estes instrumentos tecnológicos.

Pesagem bovina

Outra área a qual é facilitada é a da pesagem bovina. Aplicativos auxiliam nesta fase de formas antes inimagináveis. Em vez de um trabalho árduo e intenso, há uma facilidade muito grande.

O que esperar do agronegócio no Brasil?

Atualmente o Brasil é um dos maiores produtores de alimentos do mundo. Tendo em vista o grande potencial do país em se tornar o maior produtor mundial e a forma como o agronegócio vem ganhando espaço, a tendência é que essa expectativa se concretize dentro de alguns anos.

Com potencial climático e amplas áreas agricultáveis associados a tecnologia que o próprio país desenvolve para manter o agronegócio forte, a tendência é que a produção seja cada vez mais eficiente e consciente.

Portanto, de maneira geral ainda existe muito o que investir nessa área que tem um forte potencial de crescimento. 

Tendo em vista que atualmente usamos em média 7% da área agricultável do país e já somos uma das maiores potências no setor, a tendência é que com as novas tecnologias e mais investimentos o Brasil se torne a maior potência mundial em produção de alimentos.

Atualmente o agronegócio é responsável pela metade das exportações brasileiras, empregando dezenas de milhões de pessoas e possibilitando que o país continue dando saltos positivos na exportação de seus produtos e geração de novas tecnologias que auxiliem o desenvolvimento desse setor.

Tendo esse cenário em vista, é possível afirmar que o setor agro tende a crescer e tornar o Brasil o maior produtor de alimentos no mundo, alavancando a economia do país e gerando empregos e novas tecnologias para melhorar a vida no campo.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.