Agrofloresta: o modelo de plantação que está revolucionando o agro

Agrofloresta: o modelo de plantação que está revolucionando o agronegócio

Agrofloresta: o modelo de plantação que está revolucionando o agronegócio

Tecnologia no Campo

O Sistema de Agrofloresta, também conhecido como SAF, a cada dia vem ganhando mais força entre os agricultores no mundo inteiro. É impulsionado principalmente pelos fortes incentivos de ONGs e empresas que enxergam, nesse modelo, uma forma sustentável de produzir plantas e alimentos em escala, além de todas as vantagens evidentes do sistema.

Muito bom para a natureza e muito eficiente para o produtor. Essa relação ganha-ganha vem demonstrando o seu potencial em fazendas que já utilizam esse sistema na batalha contra as desvantagens de uma monocultura.

Saiba tudo sobre esse modelo de plantio que está dando o que falar!

O que é Agrofloresta?

De forma simplificada, sistemas agroflorestais buscam manter a originalidade da floresta dentro da plantação, mantendo diversas espécies naturais junto com a planta a ser cultivada. A integração da floresta com a agricultura.

A Agrofloresta busca aproximar a agricultura do modo mais natural possível em relação à natureza. A ideia é que a diversificação de plantas ajude no crescimento do meio como um todo, somando as características mais especiais de cada espécie para, assim, tornar aquele espaço de terra mais produtivo e mais eficiente.

Totalmente contrário a monocultura, a ideia da agrofloresta é a cultivação de não somente uma cultura, mas várias ao mesmo espaço. Por exemplo, ao invés de plantar somente café, a ideia é cultivar junto árvores frutíferas, leguminosas e espécies nativas da região.

Vantagens da Agrofloresta

Baixo índice de desmatamento

No modelo de agrofloresta a produção a ser cultivada cresce junto com as espécies nativas da região, assim, é realizado um baixo trabalho de desmatamento, o suficiente para a criação das novas plantas.

Conservação da água

A manutenção de diversas plantas no terreno junto com a cultura principal, favorece a conservação dos rios, lagos e nascentes da região.

Melhor qualidade do solo

Cada espécie de planta realiza a troca de diferentes nutrientes com o solo. Além disso, a matéria orgânica gerada por uma árvore pode ser o alimento necessário para outra. O ecossistema se torna mais independente e auto colaborativo.

Aumento da biodiversidade.

A relação de mutualismo entre as espécies favorece a diversificação das plantas. Dessa forma, além de manter a fauna e flora da região, fortalece a biodiversidade local.

Implementando os Sistemas de Agrofloresta

A ideia dos SAF, sistemas de agrofloresta, é copiar ao máximo as formas da natureza. É um modelo eficiente para produzir sem destruir o solo.

Faça um diagnóstico

O primeiro passo para implementar um sistema de agrofloresta é conhecer muito bem não só o solo, mas todo o contexto que o envolve. Busque identificar quais são as condições do ambiente: recursos naturais disponíveis, fauna e flora presentes na região, a situação do solo e quais são as legislações de plantio vigentes na região.

Defina a plantação

Depois de reconhecer o solo, os recursos disponíveis e as variedades comuns na região, é hora de decidir o que será produzido na sua agrofloresta.

Para iniciar, é interessante buscar espécies com as quais você já possui familiaridade. Invista em diferentes tipos de famílias para cultivar. Essa diversidade irá proporcionar o equilíbrio e os nutrientes necessários para que a sua agroflorestal seja forte e saudável.

Você pode buscar um agricultor para auxiliá-lo nesse processo. O profissional indicará combinações enriquecedoras e avaliará as melhores opções para o seu SAF.

Analise os custos

A partir da análise do contexto, é preciso avaliar qual será o investimento no SAF. Com o planejamento, é possível calcular o valor de investimento, custos para implementação, tipo de produção e tempo de retorno.

Os consórcios

A diversidade no sistema agroflorestal é enorme. Por isso, é importante entender as relações entre as plantas e como elas ajudarão umas às outras a se desenvolverem. O consórcio das plantas é escolhido a partir dos seguintes fatores:

– Tamanho e porte

– Tolerância à sombra

– Exigência do tipo de solo (mais ou menos fértil) e umidade

– Afinidade

O manejo do SAF

Um dos pontos mais importantes para o sucesso do sistema agroflorestal é o seu manejo. É preciso reconhecer onde será possível plantar novas espécies, podar as árvores para a entrada da luz e retirar plantas doentes ou galhos envelhecidos.

A colheita

A colheita do SAF deve ser pensada antes mesmo da plantação. Cada espécie possui o seu ciclo natural e suas próprias características. Como o sistema é colaborativo, é preciso ter cuidado com as especificidades de cada produto.

Exemplos de SAF

Pomar caseiro: Simples e eficiente. Sem a intenção de realmente montar um SAF, várias famílias seguem esse modelo no quintal da sua casa ou fazenda. Combinando a criação de frutíferas, hortaliças e leguminosas, é possível criar um ambiente rico em matéria orgânica.

Arbustos e árvores nos campos de pastagem: Além de oferecer sombra para os animais, principalmente quando o sol está muito forte, também conservam a vegetação arbórea e podem servir como uma espécie de “cerca viva”.

Adotar o sistema agroflorestal é a melhor alternativa para quem se preocupa em produzir sem desmatamento. O SAF é capaz de recuperar áreas já degradadas e aponta um novo horizonte para o desenvolvimento rural sustentável em nível nacional e internacional.

Sustentabilidade na Agricultura
8 tecnologias que mudaram as atividades no campo
Entenda tudo sobre Drones na Agricultura
MAIS PUBLICAÇÕES
2019-01-13T19:08:24+00:00 0 Comments

About the Author:

Tecnologia no Campo

Leave A Comment