Shorthorn: conheça a raça quase extinta no Brasil

Shorthorn: conheça a raça quase extinta no Brasil

Tecnologia no Campo

O Shorthorn é uma raça de gado originária da Inglaterra. Presente em diversos países, como Argentina e Uruguai, sua presença no Brasil é estimada em 100 cabeças, sendo na maioria das vezes, utilizado para o cruzamento industrial.

Separamos esse post para falar um pouco dessa raça ainda pouco conhecida no Brasil. Tem interesse em criar essa raça no Brasil? Fale conosco.

simental

Fonte: That’s Farming

Shorthorn no Brasil

Chegando ao sul do país no início do século XX, a raça já chegou a ter exemplares também no Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e em Santa Catarina.

Mesmo já tendo chegado a quase 1000 cabeças no país, desde 1980 a raça apresenta uma queda em sua presença por aqui.

Simental no Brasil

O Simental chegou ao Brasil em 1904. Importados pela Secretaria de Estado da Agricultura de São Paulo, esses animais foram trazidos para fomentar a pecuária no estado de São Paulo.

Em 1963, diante do esforço de promover a raça no Brasil, liderado pelo Sr. Agostinho Caiado Fraga, foi fundada a ABCRS (Associação Brasileira de Criadores da Raça Simental). Desde então, a Associação luta para orientar os acasalamentos buscando valores adaptativos, procurando manter bom nível de produção de carne e leite.

A partir de 1970, foi intensificada a importação de animais, sêmen e embriões Simental provindos de diferentes países. Com isso, vem sendo facilitada a formação das atuais famílias e linhagens existentes. Em decorrência dessa variabilidade de linhagens, a raça encontra-se hoje difundida em todo o território brasileiro.

Características do Shorthorn

O Shorthorn vem em três cores, vermelho, branco e roan. Gado vermelho pode ser vermelho sólido ou ter marcas brancas e eles podem ter chifres ou não. Eles são maiores do que suas contrapartes leiteiras e são cultivadas especificamente para sua carne.

Shorthorn vermelho sólido são freqüentemente usados ​​para ajudar a manter cores sólidas em cruzes. Os brancos podem ser usados ​​em gado preto para obter azuis e negros.

Os touros do Shorthorn são criadores ativos e agressivos e temos muitos relatos de touros sendo usados ​​em rebanhos comerciais por vários anos, muitas vezes até oito anos.

Uma vantagem do Shorthorn é que os bois produzidos têm uma excelente taxa de ganho, boa conversão alimentar e aumento de marmoreio e maciez. Em geral, o Shorthorn é a raça ideal para a produção de carne bovina de alta qualidade com sua adequação a sistemas extensivos e orgânicos. e seu marmoreio comprovado e habilidades de acabamento precoce.

Todos os pecuaristas concordam, mais bezerros vivos no nascimento significa mais bezerros ao desmame. As fêmeas cruzadas de Shorthorn parem sem auxílio 98% do tempo. Os bezerros do Shorthorn têm em média 85 quilos ao nascer; portanto, pesos de nascimento razoáveis ​​resultam em bezerros com maior potencial de crescimento.

Uma pesquisa enfatizou que a eficiência reprodutiva é 100 vezes mais importante do que a viabilidade econômica do que a seleção de características de carcaça.

Os touros do Shorthorn são criadores agressivos e são uma seleção ideal para uso em programas de cruzamentos rotativos para altas taxas de concepção com manutenção mínima. As novilhas Shorthorn provaram estar entre as primeiras a atingir a puberdade aos 359 dias.

Capacidade de crescimento

Os touros e as fêmeas do Shorthorn transmitem facilmente a capacidade de crescer com rapidez e eficiência.

Cruzamento

Aumenta a produtividade através de níveis elevados de desempenho para características particulares devido à heterose. Especificamente, cruzamentos com gado Shorthorn oferecem maior facilidade de parto, docilidade, fertilidade, crescimento e qualidade de carcaça.

Para os produtores que têm interesse em criar essa raça no Brasil, fale conosco.

Ordenha: tudo que você precisa saber para um processo eficiente
8 tecnologias que mudaram as atividades no campo
Agrishow 2019: o que esperar dessa edição do evento
MAIS PUBLICAÇÕES