pragas na soja

Pragas na soja: quais são e como controlá-las de forma eficaz

Certamente, todo produtor já se deparou com algum problema que pode prejudicar o trabalho no campo. Sendo assim, algo muito recorrente nas produções são as pragas na soja, comuns no Brasil devido ao clima quente e úmido.

Portanto, se você cultiva soja, é necessário conhecer as possíveis pragas e seus métodos de controle. Assim, é possível evitar que elas prejudiquem a sua produtividade e a qualidade final dos produtos. 

As condições climáticas do verão, por exemplo, favorecem a multiplicação das pragas, já que a alta temperatura faz com que elas se mantenham em atividade no campo. Esse problema pode prejudicar a produção de soja desde o início do cultivo. Continue a leitura para saber mais sobre o assunto, além de maneiras eficazes de controle.

Quais são as 6 principais pragas que podem surgir numa plantação de soja?

Para evitar problemas durante o cultivo da soja, é importante conhecer os tipos de pragas que podem afetar a plantação. Dessa forma, será possível tomar providências realmente eficazes em acabar com o problema. Conheça, a seguir, as 6 principais pragas na soja, bem como algumas formas eficientes de controlá-las:

Lagarta Helicoverpa (Helicoverpa armigera)

A Lagarta Helicoverpa é uma praga bastante comum, com alta capacidade de reprodução. O seu desenvolvimento é curto, e dura por volta de 30 dias. Além disso, é um inseto resistente, e que se adapta a diferentes condições climáticas.

Esse tipo de praga pode causar diversos danos, não apenas para a plantação de soja. Ela pode, também, atingir o cultivo de feijão, milho e algodão. É uma lagarta capaz de se alimentar de diversas espécies de plantas.

Como controlar a Lagarta Helicoverpa

Para evitar que a Lagarta Helicoverpa cause prejuízos ao cultivo, é necessário um monitoramento rigoroso. Recomenda-se a aplicação de inseticidas, bem como o controle de plantas daninhas que podem ser suas hospedeiras.

Percevejo-marrom (Euschistus heros)

O Percevejo-marrom é uma praga na soja bastante recorrente, que requer muita atenção pois apresenta resistência a diversos inseticidas. A soja é sua principal hospedeira, mas essa praga também pode atacar plantas daninhas e outras plantas cultivadas, como, por exemplo, o feijão.

Como controlar o Percevejo-marrom

O controle do Percevejo-marrom deve ser preventivo, ou seja, deve ser feito antes da instalação da lavoura. A aplicação de inseticidas no sulco da semeadura e o uso de fungos entomopatogênicos (Metarhizium anisopliae) são formas de controle desta praga.

Lagarta-da-soja (Anticarsia gemmatalis)

A Lagarta-da-soja possui coloração verde e é fácil identificá-la. Porém, quando o ataque delas à plantação é muito intenso, elas assumem uma coloração preta com listras brancas. Isso ocorre por conta da competição pelo alimento.

É uma praga que se alimenta de folhas, flores ou vagens. Inicialmente, os danos causados por essa lagarta são raspagens em pequenas áreas das folhas. Quando elas são maiores, podem se alimentar da folha inteira.

Como controlar a Lagarta-da-soja

Se a Lagarta-da-soja não for controlada corretamente, a desfolha da plantação pode chegar a 100%. O controle com o baculovírus, então, deve ser realizado quando forem encontradas por volta de 20 lagartas grandes por metro de fileira. Os inseticidas reguladores também podem ser uma ótima opção para evitar essa praga na soja.

Lagarta-do-cartucho (Spodoptera frugiperda)

A Lagarta-do-cartucho é uma praga que pode ocorrer nos inícios de cultivo e, também, nos estágios mais avançados. Ela se alimenta principalmente de gramíneas, como o milho e o arroz.

Como controlar a Lagarta-do-cartucho

Para o controle da Lagarta-do-cartucho, não se recomenda a aplicação de inseticidas na fase de dessecação. Isso porque o plantio é feito 25 dias após esse processo. No entanto, se o plantio for realizado e houver lagartas, o inseticida pode ser aplicado.

Lagarta-elasmo (Elasmopalpus lignosellus)

A Lagarta-elasmo é uma praga que se destaca pela alta mobilidade, capaz de atacar até três diferentes tipos de plantas. Elas se alimentam das folhas e do caule, causando grandes falhas nas linhas de plantio. Sua ocorrência tem maior intensidade em solos arenosos e em períodos mais secos.

Como controlar a Lagarta-elasmo

No caso da lagarta-elasmo, o controle químico não é tão eficaz, por conta da posição que a praga se aloja na planta. Recomenda-se, então, o tratamento das sementes com inseticidas sistêmicos, como, por exemplo, imidacloprido + tiodicarbe, clorantraniliprole e fipronil.

Mosca-branca (Bemisia sp.)

A mosca-branca é um tipo de inseto capaz de transmitir vírus em plantas leguminosas. Por isso, pode causar danos à plantação de soja durante o período de enchimento de grãos.

Como controlar a Mosca-branca

O controle da mosca-branca no plantio de soja pode ser feito com inseticidas, comoo espiromesifen, piriproxifen e spirotetramat + imidacloprilo. Os inseticidas também podem ser utilizados nas sementes, ajudando a reduzir o estabelecimento dessa praga na soja.

Doenças da soja

Além das pragas na soja, existem outros problemas que podem afetar o cultivo, como as doenças da soja. Embora seja complicado identificá-las, se as medidas forem tomadas desde o início das doenças, será mais fácil controlá-las. Os sintomas são difíceis de identificar, porém, as manchas nas folhas podem ser um sinal.

As doenças da soja podem ocorrer durante todo o período de cultivo, causadas principalmente por fungos que geram diversos danos nas lavouras. Isso se deve ao fato de que eles são muito agressivos e difíceis de controlar. 

A principal delas é a ferrugem asiática. Ela é causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi, que pode causar perdas de 10% a 90% nas lavouras. Portanto, é necessário que a planta seja monitorada para evitar possíveis prejuízos na soja.

Forma de controle

Separamos alguns cuidados que o produtor pode seguir para evitar o aparecimento das doenças da soja:

  • Monitoramento da lavoura;
  • Uso de fungicidas preventivos desde os primeiros sintomas;
  • Realização da semeadura no início dos períodos recomendados. Isso faz com que o número de aplicações de fungicidas seja reduzido.

Portanto, para o sucesso do cultivo de soja, é necessário que o produtor tenha muita atenção aos possíveis problemas. Dessa maneira, ele irá garantir a qualidade da plantação, e, consequentemente, do produto final.

Agora que você já conhece as principais pragas da soja, aproveite para ler também o artigo sobre o Manejo Integrado de Pragas (MIP). Esse procedimento pode ser muito benéfico para o produtor, auxiliando no acompanhamento da presença de pragas na sua lavoura de forma eficaz.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.