Creep feeding: saiba tudo sobre essa técnica para um manejo eficiente

Creep feeding: saiba tudo sobre essa técnica para um manejo eficiente

Sâmila Delprete |Tecnologia no Campo

A utilização de cocho separado somente para os bezerros com suplementação balanceada dentro de um cercado, ou seja, um cocho privativo para estes animais é denominado creep-feeding.

Este sistema permite a suplementação dos bezerros juntos de suas mães.

Se você quer conhecer mais sobre esta tecnologia no campo, esse artigo foi feito para você.

Você vai ver nesse post:

  • O que é creep feeding?
  • Vantagens da utilização do creep feeding?
  • Como implantar o creep feeding (instalações e ração)?

Curso de implantação de creep feeding: como aumentar o peso à desmama!

APRENDA AGORA

O que é o creep feeding? 

A exigência nutricional do bezerro passa não ser atendida em sua totalidade pelo leite materno a partir do segundo mês de vida (Tabela 1), demonstrando desta forma a importância da ingestão de outras fontes de energia.

 

Tabela 1 – Necessidade nutricional do bezerro, em Mcal de Energia Digestível/dia.

Idade

(Meses)

Necessidade Total

(Mcal ED/dia)

Suprida

pelo leite (%)

Déficit

(Mcal ED/dia)

13,28100%0,00
25,1270%1,54
36,9363%2,56
48,0844%4,52
58,9836%5,75
611,8627%8,66

Fonte: Silva, 2000.

Com a necessidade de se produzir novilhos precoces e/ou superprecoces, como no sistema Boi 777, em que se visa aumentar a taxa de desfrute do rebanho, tem-se a importância da produção de animais com elevado peso à desmama.

O creep-feeding é uma técnica que viabiliza a suplementação dos bezerros sem apartá-los das mães. É utilizado um cocho privativo dentro de um cercado ao qual somente o bezerro, ainda em fase de aleitamento, tem acesso à suplementação balanceada.

Este manejo propicia bezerros desmamados mais bem preparados para a recria.

creep feeding
Fonte: 3rlab.com.br

Vantagens da utilização do creep feeding

Os benefícios proporcionados pelo creep feeding são:

  • Maior peso à desmama em relação ao sistema convencional de criação;
  • Possibilidade das matrizes retornarem ao cio mais rapidamente;
  • Aumento da taxa de ganho de peso, reduzindo a idade à primeira prenhez e idade ao abate;
  • Os bezerros tornam-se mais independentes em relação às vacas quanto à exigência nutricional;
  • Os bezerros criados em sistema creep feeding adaptam-se melhor ao sistema de confinamento;
  • Permite a padronização de lotes de bezerros;
  • Reduz o estresse à desmama;
  • Permite possível produção de novilho precoce e superprecoce, como no sistema Boi 777;
  • Melhora o escore de condição corporal (ECC) das vacas pela diminuição do aleitamento; e
  • Eleva a fertilidade e promove melhoria nas características reprodutivas.

Como implantar o creep feeding?

Instalações

Segundo a Embrapa Gado de Corte as sugestões de dimensões para o cercado e o cocho para o creep feeding são as seguintes:

  • Área do cercado: aproximadamente 1,5m² por cria, de modo que haja espaço de no mínimo 2m entre o cocho e a cerca para circulação;
  • Acesso de entrada exclusivo dos bezerros: 0,40m de largura e 1,20m de altura;
  • Número de entradas: 4 para 50 bezerros e 8 para 200 bezerros;
  • Cocho: comprimento de 0,10m linear por cria e largura que permita a alimentação de dois animais simultaneamente (um de cada lado).

Contudo, o sucesso de qualquer suplementação depende do consumo adequado da ração oferecida. Desta forma, o manejo deve ser observado quando utiliza-se o sistema de cocho privativo (creep feeding).

  • Colocar junto às crias um bezerro já iniciado no sistema para servir de chamariz por alguns dias, instigando os demais a entrarem na área cercada;
  • Espalhar um pouco de ração do lado de fora da área cercado, no locais de passagem dos bezerros, de modo que as vacas possam “ensinar” suas crias a comerem. Posteriormente, colocar próximo ao cocho e dentro do cocho;
  • Permitir o acesso das vacas juntamente aos bezerros por alguns dias.
  • A praça de alimentação dos bezerros deve ser em local onde as vacas permanecem por mais tempo, como próxima ao cocho de sal das vacas, malhadouros, sombras ou fontes de água; e
  • Não deve permitir a entrada das vacas após o período de adaptação.

Muitos pecuarista não possuem bezerros uniformes. Assim, recomenda-se ainda a separação dos mesmos juntamente com as matrizes em lotes de idades próximas. Deste modo, é possível assegurar a ingestão satisfatória de todos os animais.

O mais prático, e ideal, é a utilização de estação de monta de 2-3 meses, quando possível.

Ração

É extremamente importante a consultoria de um zootecnista quanto à nutrição do gado, pois este profissional formulará a dieta específica levando em consideração a realidade da propriedade e do rebanho.

De modo geral, uma mistura com 75 a 80% de nutrientes digestíveis totais (NDT) e 18 a 20% de proteína bruta (PB) garante um bom desempenho dos bezerros.

Um fato interessante é que os bezerros aceitam melhor grãos inteiros do que triturados, assim como rações peletizadas do que fareladas.

Inicialmente, espera-se que os bezerros consumam de 200 a 400 g/cab/dia e que no decorrer do tempo a ingestão aumente gradativamente, chegando na fase final de 2 a 2,5kg/cab/dia. A quantidade ofertada deve ser de 0,5 a 1% do peso vivo médio de cada lote, para cada animal, diariamente. Além disto, os animais devem ter acesso a pasto de boa qualidade e em quantidade.

É recomendado que o suplementos no creep feeding sejam fornecidos a partir de 10 dias de vida para que ocorra adaptação dos animais, mesmo o consumo sendo pequeno até os 30 dias de vida. Após o período de adaptação o consumo será realizado de maneira constante pelos bezerros.

Atenção

Na implantação de um novo sistema como o creep feeding é necessário o auxílio de um consultor, pois não são apenas as instalações e a ração que determinarão o sucesso do empreendimento.

Fatores como a produção de leite das matrizes, a qualidade e quantidade de pasto, a disponibilidade e preço dos insumos a serem utilizados e genética dos animais são fundamentais nos processos de decisão e implementação. Deve-se ter sempre em conta a relação custo/benefício.

Quer saber mais sobre esse e muitos outros assuntos do mundo do Agronegócio?

Acompanhe o blog Tecnologia no Campo.

Saiba tudo sobre o GPS Agrícola
8 tecnologias que mudaram as atividades no campo
Entenda tudo sobre Drones na Agricultura
MAIS PUBLICAÇÕES