úbere

Úbere: o que deve ser levado em consideração para a saúde do gado leiteiro?

A atenção dos pecuaristas deve ser dividida entre muitas atribuições durante o trato com o campo e com seus animais. Entretanto, um fator essencial para um bom desempenho de uma pecuária leiteira é o cuidado com o úbere (mama) dos animais lactantes.

Você sabe o que é o úbere e sua importância, de fato, para o agronegócio? 

Se você ficou interessado pelo tema por ser um criador ou apenas entusiasta nessa área, continue a leitura e entenda melhor sobre como cuidar desse órgão e suas características principais.

Importância de um úbere saudável para o rebanho

Ao cuidar da saúde mamária dos animais leiteiros, o produtor acaba desenvolvendo e otimizando a qualidade do leite de toda a criação. Além disso, é possível aumentar a longevidade e a produção dos animais dessa maneira. 

Portanto, animais com uma estrutura corporal saudável geram maior produtividade. Isso, por sua vez, pode fazer com que a vaca permaneça ativa durante várias lactações.

Características de um bom úbere

A avaliação dos úberes dos seus animais deve ser criteriosa. 

O primeiro fator que deve ser avaliado quando falamos de bovinos e novilhas é que a fêmea de primeira lactação deve ter um úbere condizente com a sua idade. Do ponto de vista da longevidade, as novilhas com os úberes muito volumosos e sem ligamentos fortes normalmente não permanecem por muito tempo na produção de leite. 

Também é necessário verificar a profundidade do úbere. Essa profundidade mede a distância entre a base do úbere até os jarretes. O ideal é que o úbere seja raso (o mais alto possível em relação ao chão). 

Um bom úbere apresenta, também, um ligamento anterior forte, firme e mais aderido. Pois úberes muito soltos se movimentam-se demais e possuem mais riscos de sofrerem com traumatismos e acabam ficando mais próximos do chão (facilitando a infecção através de germes e bactérias).

Além disso, é necessário verificar se o ligamento central é forte. Uma maneira de analisar esse componente do úbere é enxergar, visto por trás, entre os dois quartos posteriores. 

Na imagem abaixo é possível verificar as características de um úbere de qualidade: altura, largura, boa vascularização, ligamento central forte e posicionamento das mamas corretos.

Fonte: EDUCAPOINT

Mas como cuidar da saúde do úbere da minha criação de gado?

Uma boa saúde do úbere é alcançada através, principalmente, dos cuidados com a alimentação dos bovinos.

Um estudo feito pela Irish Veterinary Journal afirma que, principalmente em relação à mastite (que é a pior inimiga da produção leiteira), uma boa nutrição pode ser a prevenção ideal à essa doença.

Apesar disso, uma dieta adequada não influencia diretamente na exposição das tetas das vacas aos patógenos. Portanto, é importante pensar na prevenção inserindo-as em locais limpos e arejados.

Outro ponto importante é fazer uma alimentação rica em sais minerais e vitaminas em quantidades ideais: Vitamina E, Selênio, Cobre, Zinco, Vitamina A e Beta-Caroteno. Conheça-os melhor abaixo:

Vitamina E

A Vitamina E é um dos componentes essenciais para a defesa dos tecidos e das células do animal, por ser de alto teor antioxidante. 

Vale ressaltar que os gados que possuem uma dieta baseada unicamente em forragem podem ter falta de Vitamina E em seus organismos, o que pode fazer com que sejam acometidos facilmente pela mastite.

Selênio

O selênio (Se), por sua vez, além de ser um importante mineral antioxidante, também é um micronutriente fisiologicamente essencial, presente em todos os tecidos do corpo e que é necessário suplementar quando há falta dele no corpo.

Cobre

De acordo com um estudo realizado nas vacas lactantes, foi descoberto que o cobre (Cu) é um importante mineral que é capaz de aumentar a resistência dos úberes à mastite provocada pela bactéria E. coli. 

Também foi descoberto que o cobre é capaz de reduzir a gravidade dos sintomas clínicos durante a infecção pela mesma bactéria. 

Zinco 

O zinco é um componente essencial para a formação de queratina (principal responsável pela proteção do organismo e que cria resistências para as fibras presentes no corpo).

Além disso, foi descoberto pelo mesmo estudo que as vacas suplementadas por metionina de zinco tiveram um aumento significativo de queratina no canal mamário. 

Vale a pena ressaltar que, apesar de todas as formas de zinco proporcionarem esse aumento significativo de queratina, as suas formas orgânicas parecem ser melhor absorvidas e retidas pelos animais. 

Portanto, se você pensa em aderir a essa suplementação ou já está, de alguma forma, suplementando, verifique se o mineral é orgânico ou inorgânico (e analise a possibilidade de continuidade com o mesmo produto).

Vitamina e Beta-Caroteno

As baixas quantidades de Vitamina A e Beta-Caroteno foram associadas, de acordo com o mesmo estudo, à gravidade da mastite nos bovinos. 

Além disso, ao realizar a suplementação desses dois componentes, a recorrência das infecções diminuíram. 

Portanto, é através da suplementação dessas vitaminas e minerais que o produtor é capaz de otimizar a saúde do úbere dos animais e diminuir as preocupações quanto a ocorrência da mastite.

Espero que você tenha percebido a importância de cuidar da saúde de seu rebanho. É através da análise e execução descritas neste artigo que sua pecuária pode trazer resultados inacreditáveis! 

Se você se interessou por esse tema, tenho certeza que você também irá apreciar a leitura do nosso artigo sobre o Colostro Bovino e irá entender a importância desse líquido para os bovinos recém-nascidos.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.