Principais tipos de irrigação: saiba tudo sobre o tema!

Principais tipos de irrigação: saiba tudo sobre o tema!

A irrigação cumpre um papel extremamente importante na agricultura, e cada tipo de irrigação possui diferentes especificações e benefícios. A técnica serve para suprir a necessidade de água nos procedimentos agrícolas, que antes dependiam exclusivamente da água da chuva, dos rios e lagos.

Sendo assim, é indispensável que o agricultor conheça os diferentes sistemas para avaliar qual será o mais adequado para a cultura de interesse. Continue a leitura para conhecer os tipos de irrigação e como definir o melhor sistema para cada caso. Confira!

O que é sistema de irrigação?

A irrigação tornou-se indispensável para evitar problemas durante o cultivo, aumentando a produtividade e reduzindo possíveis perdas nas lavouras. Isso porque o clima da região pode ser instável ou muito seco, e a falta de água prejudica o crescimento das plantas.

Sendo assim, o sistema de irrigação adequado é aquele que não molha apenas a superfície da planta. Ele também deve alcançar a região que fica ao redor dela, fazendo com que as raízes absorvam a água. Dessa forma, a planta irá receber todos os nutrientes adequados. 

Portanto, o sistema de irrigação foi criado para suprir as necessidades da forma correta na produção agrícola, fazendo com que as plantas recebam a água adequadamente. É necessário que o produtor avalie as condições de cada tipo de irrigação para definir qual será implantado.

Principais tipos de irrigação

Os tipos de irrigação foram aperfeiçoados ao longo dos anos. Isso porque existem diferentes tipos de solo, culturas, clima e disponibilidade de energia. Sendo assim, cada sistema é mais adequado de acordo com as condições da lavoura. Confira, a seguir, os principais tipos de irrigação e quais são as suas vantagens e desvantagens para o cultivo.

Irrigação superficial

A técnica de irrigação superficial faz com que a água seja conduzida para o ponto de infiltração através da superfície do solo. É um tipo de irrigação bastante comum para a produção de cereais, e, também, muito utilizado na região Sul do Brasil. Os sistemas mais comuns para a irrigação superficial são as irrigações por sulcos e por inundações.

Essa técnica é vantajosa para o produtor pois possui baixo custo de implantação e manutenção. Além disso, ela favorece a fotossíntese em folhas mais baixas, o vento não prejudica a irrigação. No entanto, ela pode causar prejuízos como erosões nos sulcos, água parada nas plantas e perda de água por percolação.

Irrigação localizada

A irrigação localizada é uma das técnicas mais comuns, principalmente em regiões secas. Com ela, a água atinge a raiz das plantas. Esse método utiliza os sistemas de irrigação por gotejamento, devido ao baixo custo de energia e de água. Outra vantagem é que esse tipo de irrigação não é impactado pelas mudanças de vento e nem pelos declives do solo.

Irrigação por aspersão

A irrigação por aspersão é um sistema que jorra pequenas gotículas de água, simulando uma chuva artificial. Não é um tipo de irrigação recomendado em casos de solos muito inclinados. Esse método exige um conhecimento técnico para ser implantado, mas possui baixo custo de mão de obra e distribui a água de maneira eficiente. No entanto, pode acarretar em um alto custo de energia.

Irrigação por microaspersão

A irrigação por microaspersão se assemelha ao sistema de aspersão, pois também trata-se de um equipamento que lança jatos nas plantações. No entanto, o sistema de microaspersão é mais uniforme e suave. Em alguns casos, chega a ser mais econômico.

É um tipo de irrigação indicado para diversos tipos de lavouras. A microaspersão é um método muito frequente para o cultivo de flores, por conta da intensidade mais suave.

Fertirrigação

A fertirrigação consiste em uma técnica em que os fertilizantes são aplicados via água de irrigação. Isso faz com que o ciclo dos nutrientes seja mais eficiente, impactando positivamente no solo, pois o processo de fertirrigação acelera a chegada do fertilizante até as raízes das plantas.

Sistema de Irrigação Mecanizada

O sistema de irrigação mecanizada é comum em grandes áreas. Isso porque o aspersor é montado em um sistema mecânico com rodas, fazendo com que ocorra a movimentação do equipamento.

Trata-se de um tipo de irrigação muito vantajoso, pois ele aumenta a aplicação da água e reduz custos com mão de obra.

Como escolher o melhor tipo de irrigação?

Cada tipo de irrigação possui diferentes características, vantagens e desvantagens. É importante que o produtor rural leve em consideração as condições da fazenda e os tipos de cultivo em que o sistema de irrigação será montado. Além disso, o sistema ideal é aquele que possa atender todas as culturas plantadas na região.

A topografia da área também é um fator importante no momento de definir o sistema de irrigação. Isso porque o relevo e a inclinação podem influenciar na escolha, já que os terrenos com declives não suportam todos os tipos de irrigação.

As condições climáticas, por sua vez, irão definir o foco da irrigação. Isso porque nas regiões com ausência de chuvas, um sistema de irrigação é indispensável. No entanto, para as regiões que apresentam altos índices de chuva, nem sempre a irrigação é necessária. Em alguns casos, ela é utilizada apenas para complementar.

A irrigação é uma maneira de complementar a disponibilidade da água, garantindo que o solo terá os nutrientes necessários para o cultivo. Por isso, é de extrema importância que os agricultores escolham o tipo de irrigação com muita cautela.

Gostou do nosso conteúdo sobre os tipos de irrigação? Aproveite para ler também o artigo sobre a agricultura de precisão, que se trata de uma prática de cultivo de vegetais com a tecnologia, otimizando a produtividade no campo. Clique aqui e confira!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.