Caracu

Caracu: saiba tudo sobre essa raça

Caracu é uma das raças bovinas mais populares do mercado de corte do Brasil. É uma raça de gado moderna que se destaca pela produção de carne macia e suculenta. Além da carne de excelente qualidade, o Caracu apresenta ótimos resultados com sua alta produção de leite. 

O bovino é parte fundamental nos sistemas de cruzamento industrial do país. Ele está presente em todo o território nacional, com boa adaptabilidade aos diversos climas. 

Atualmente, há maior crescimento de criações desse gado nas regiões centro e centro-oeste do Brasil. Para saber mais sobre a raça Caracu, continue lendo este artigo!

Origem da raça Caracu

O Caracu tem origem europeia, e foi criado a partir da miscigenação de raças taurinas com raças espanholas, portuguesas e africanas. Há registros que apontam que a raça existe no Brasil desde o período colonial, principalmente no Nordeste. Já em 1534, foi feita a entrada desses animais em São Vicente – SP.

Esses bovinos foram criados, por séculos, enfrentando dificuldades em relação à alimentação, clima, parasitas e doenças. Assim, houve uma seleção natural e um molde para os animais chamados crioulos (nativos). Destes, os de pelo amarelo formam a raça Caracu.

A seleção mais antiga de Caracu é a da família Carvalho Dias, em Poços de Caldas – MG. Com início em 1983, a seleção persiste até hoje, sob o nome de “Caracu caldeano”.

Principais características do gado Caracu

O Caracu possui dupla aptidão, ou seja, produz carne e leite, e compõe um ótimo sistema de produção. Além disso, o animal é manso e dócil, e consegue viver com uma alimentação à base de sal mineral, água e capim seco.

O rebanho do gado não fica reunido no pasto, ele se espalha, diminuindo assim a intensidade do pisoteio. Consequentemente, há maior aproveitamento e longevidade das pastagens.

No cerrado brasileiro, quando há seca, com consequente escassez de alimentos, o bovino complementa sua dieta com vários tipos de arbustos nativos. Já no frio, ele penetra nas matas, consumindo folhas e protegendo-se do clima.

Em relação às características físicas da raça Caracu, estão resumidas abaixo:

  • Pelo: curto e inclinado, em tons de amarelo, sem pelos pretos ou brancos;
  • Chifres: alaranjados, com saídas para os lados;
  • Orelhas: pequenas;
  • Aprumos: bons, apresentando facilidade de locomoção;
  • Cascos: fortes e resistentes, claros avermelhados ou rajados;
  • Umbigo: curto;
  • Prepúcio: curto, alto e sem prolapso;
  • Mucosa: de cor alaranjada;
  • Vassoura do rabo: amarela;
  • Estrutura: longilínea; linha do dorso plana, com pequena inclinação na garupa;
  • Peso: em regime de pasto, o peso médio das vacas é de 550 kg a 650 kg e dos touros de 1000 kg a 1200 kg.

Muito adaptada ao Brasil, a raça está presente em: Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Pará. Existe também um núcleo de criadores de Caracu no Paraguai.

Vantagens da raça para a produção agropecuária

Desde a década de 80, o Caracu vem passando por modernas técnicas de seleção e melhoramento genético. Os resultados demonstram melhora do desempenho, mas com preservação da rusticidade do bovino.

A rusticidade faz com que a raça tenha menor exigência alimentar, maior resistência a parasitas e mais longevidade, o que gera economia ao produtor. Além disso, um destaque é para a aptidão para carne nobre de excelente qualidade deste animal.

As principais vantagens do Caracu para o produtor são:

  • Resistência climática e ambiental;
  • Resistência a endo e ectoparasitos;
  • Docilidade e fácil manejo;
  • Alta adaptabilidade; 
  • Precocidade;
  • Alta conversão alimentar;
  • Ótimo ganho de peso;
  • Alta fertilidade (superior a 85%);
  • Excelente habilidade materna;
  • Carne macia e suculenta;
  • Alta produção de leite com qualidade;
  • Bom desempenho de carcaça;
  • Alta heterose para cruzamento com zebuínos;
  • Preço de mercado acessível.

Cruzamento Industrial

O Caracu é muito utilizado para cruzamentos com diversas raças, principalmente vacas zebuínas, mostrando resultados animadores pela qualidade e produtividade. Os produtores desses animais vêm utilizando massivamente a tecnologia de inseminação artificial.

A raça possui baixo custo de implantação e manutenção do sistema de produção de cruzados industriais. Portanto, o cruzamento do Caracu leva vantagem nas áreas de baixa tecnologia, onde o sistema é de cobertura a campo, devido a adaptabilidade e rusticidade desses animais.

Os cruzamentos desenvolvidos pela Embrapa entre o Caracu e o Nelore são comuns, e com objetivo de obter animais ainda mais rústicos, com preservação da qualidade da carne e do leite. Além disso, os cruzamentos são feitos para a produção de touros.

Confira mais sobre as experiências de produtores no cruzamento industrial da raça clicando aqui.

Para proteção e preservação do Caracu, foi formado, em 1909, o posto de seleção de raças nacionais Caracu e Mochos em Nova Odessa – SP. Posteriormente, na década de 1910, foi fundada a ABCC.

A importância da ABCC

A Associação Brasileira de Criadores de Caracu (ABCC) foi fundada em 1916 e está sediada em Palmas – PR, desde o ano de 1983. A associação responde pelo avanço tecnológico da raça Caracu.

Ela também comanda, com sucesso, os programas de melhoramento genético junto do Instituto de Zootecnia de Sertãozinho (IZ), da Embrapa – Gado de Corte (Campo Grande – MS) e do Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR).

A ABCC vem desenvolvendo projetos de fomento do cruzamento industrial com o Caracu, principalmente nas regiões centro-oeste e norte do Brasil. Além disso, desenvolve projetos de pesquisa da qualidade de carne em parceria com a Embrapa, e pesquisas sobre ganho de peso e eficiência alimentar junto aos criadores na região de Palmas.

Os planos e ações da ABCC frente a raça Caracu são divulgados por veículos que incluem a participação de exposições a nível nacional; parcerias com emissoras de televisão para divulgação da raça; formação de novos técnicos, distribuídos estrategicamente em diversas regiões do Brasil; e distribuição de material sobre a raça em eventos e exposições.

Embora esteja cumprindo bem o seu papel, a associação apresenta alguns desafios para que estas metas sejam postas em prática, tais como: estimular o comprometimento dos criadores de Caracu, aumentar o número de criatórios pelo Brasil (atualmente, são cerca de 120 criadores) e melhorar a divulgação da raça e suas características.

Em suma, a associação tem importante papel para a preservação do Caracu na agropecuária brasileira. Para mais informações sobre a ABCC, clique aqui.

A raça se destaca pelo corte e boa produção de leite

Como vimos neste artigo, o Caracu é uma raça moderna com grande competitividade no mercado. Isso ocorre pelas vantagens da raça na produção e qualidade do leite e da carne, além da sua eficiência no cruzamento industrial. 

O melhoramento genético que o gado vem sofrendo há quase 40 anos o torna um animal muito disputado entre produtores, estes que relatam diversos ganhos ao introduzir o Caracu em seu rebanho.

Se deseja informações sobre como proteger seu gado, não deixe de conferir também o nosso artigo sobre roubo de gado!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.