Segurança em Propriedades Rurais: 7 dicas para manter sua fazenda segura

Segurança em Propriedades Rurais: 7 dicas para manter sua fazenda segura

A criminalidade tem marcado cada vez mais presença em nosso dia-a-dia e, na área rural, o cenário não é diferente.

São muitos os casos de terras invadidas por ladrões e até mesmo quadrilhas organizadas, que se aproveitam da falta de policiamento nessas áreas e atuam em busca de animais, maquinários, defensivos agrícolas, entre outros bens.

Essa situação que vem deixando muitos proprietários preocupados com suas fazendas.

Se encontra nessa situação? Está procurando medidas para evitar esses possíveis problemas?

Separamos 7 dicas que podem ajudar você a dormir tranquilo, aumentando a segurança de sua propriedade rural.

segurança em propriedades rurais

1 – Utilize instalações e equipamentos de segurança

Uma ação importante que contribui para a proteção das propriedades é a utilização de equipamentos de segurança, como alarmes eletrônicos e câmeras.

Esses  equipamentos podem não só inibir criminosos, mas também ajudar a reconhecê-los em caso de um possível ataque.

Manter o local com boa iluminação também é uma forma de afastar invasores, e recomenda-se ter acesso a luzes de emergência, em casos de corte de energia.

No caso das câmeras, elas devem ser instaladas em locais estratégicos, que permitam capturar uma boa visão da área e o ideal é que fiquem protegidas, por exemplo, por grades, para evitar danos.

A instalação deve ser feita, de preferência, sem ligação com a parte elétrica da casa.

Outra instalação muito usada em áreas rurais são as cercas, que além de evitar a saída de animais, se forem bem utilizadas, contribuem para evitar invasões.

Elas devem ser feitas de um material resistente e, de preferência, com uma boa altura, por volta de 1,7 m. Uma boa dica é deixar, nas extremidades superiores, uma angulação pontiaguda direcionada para a parte externa da propriedade.

2 – Monitore frequentemente a propriedade

Ter alguém sempre presente é um fator que pode evitar muitos problemas. Algumas pessoas têm a possibilidade de manter um caseiro que olha pelo local durante o dia e ainda um vigia noturno.

Nos casos em que se dispõe de alguém para fazer esse monitoramento da área, é importante reconhecer quais os principais pontos de acesso, estabelecendo rondas para estar sempre observando esses locais.

Para aqueles que não têm essa possibilidade, uma boa alternativa é o uso de animais de guarda, que alertam sobre a presença de estranhos na área.

O mais comum é o uso de cães treinados, porém, o ganso também é uma excelente opção. Esse animal tem um bom campo de visão e olfato aguçado e o barulho que ele faz para dar o alarme funciona como uma sirene.

3 – Controle o tráfego de pessoas

Principalmente para aquelas áreas que possuem grande movimentação de pessoas, é fundamental que seja feito um controle de quem entra e quem sai, pois muitos oportunistas ficam observando, aguardando o momento certo para se infiltrar.

É importante definir regras de acesso, deixar claro quem está autorizado a acessar certos locais e sempre ter um cadastro dos funcionários, visitantes, prestadores de serviços e outros, coletando os dados pessoais e, se necessário, fazendo o registro com foto.

Isso irá reduzir fortemente as chances da entrada de alguém indesejado na fazenda, durante o horário de serviço.

4 – Evite certos comportamentos

Como já dito, muitos criminosos têm o costume de ficar observando o comportamento das pessoas e a rotina seguida no local, fazendo isso por vários dias, até detectar alguma brecha.

Por isso, se possível, evite seguir alguns padrões, como por exemplo, de horários, caminhos percorridos, e não comente particularidades com pessoas que não sejam totalmente de confiança, orientando os funcionários a fazer o mesmo.

Nos casos de viagens prolongadas, em que o local ficará sem supervisão por certo período, solicite a algum vizinho ou colega que vá até o local com certa frequência e que recolha suas correspondências, como jornais, revistas, etc., para que não se tenha indícios de que a propriedade está vazia.

5 – Proteja seus bens

É recomendado não deixar itens de grande valor nessas áreas, mas, nos casos em que a propriedade rural também é a sua residência fixa, procure deixar esses bens valiosos em locais reservados, de difícil acesso, e não comente sobre isso com outras pessoas.

Nos casos dos itens relacionados aos negócios, como, por exemplo, fertilizantes, defensivos agrícolas, procure não deixar uma quantidade excessiva em estoque, pois, em caso de roubos, a perda será minimizada.

Para os maquinários, é possível instalar equipamentos que dificultam sua locomoção, rastreadores, contratar um seguro ou fazer uma identificação com números em algum local do item.

Geralmente se faz isso porque, em casos de roubo, as placas e numeração originais são retiradas. Essa identificação também pode ser feita no caso dos animais e fazer isso pode ajudar no reconhecimento dos bens após um crime.

6 – Comunique-se com a comunidade ao redor

Ter um bom relacionamento com a sua comunidade rural não apresenta nenhum custo, na realidade, em muitos casos, pode evitar que você tenha grandes perdas!

Quanto mais pessoas unidas e se comunicando, menor é a chance de algum problema surgir. Então, comunique-se com a sua vizinhança, combinando de sempre observarem e alertarem em caso de qualquer situação suspeita.

Uma forma bastante eficiente de passar informações e que, se estiver disponível, pode ser utilizada, é a criação de grupos de contatos, como por exemplo, no Whatsapp,

Assim, caso algum dos vizinhos presencie uma ação estranha, que ache relevante avisar aos outros, isso pode ser feito rapidamente, não sendo preciso comunicar a cada um individualmente.

Outra opção que já é antiga, mas que ainda funciona muito bem é a comunicação via rádio, para curta ou longa distância.

7 – Tenha um plano de ação emergencial

Por fim, caso alguma invasão seja detectada, é importante manter o controle no momento e, portanto, é essencial ter um plano elaborado para essas situações, devendo treinar todos os funcionários e família de quais ações devem ser tomadas.

Crie palavras, códigos específicos e internos, para facilitar a comunicação entre todos. Tenha telefones úteis de fácil acesso, registrados em seu celular, identificando, por exemplo, certo contato como números (1,2,3) de forma a facilitar a ligação.

É claro que não existe uma fórmula pronta a ser seguida que irá eliminar qualquer possibilidade da sua área sofrer uma invasão ou ataque, porém, a adoção dessas dicas com certeza irá reduzir significativamente as chances de ocorrências.

Alguma dica extra para manter a segurança nas propriedades rurais? Fale com a gente!

Saiba tudo sobre o GPS Agrícola
8 tecnologias que mudaram as atividades no campo
Entenda tudo sobre Drones na Agricultura
MAIS PUBLICAÇÕES