Sucessão familiar no agronegócio

Sucessão familiar: tudo que você precisa saber sobre essa prática no agronegócio

A maior parte das propriedades rurais no Brasil mantém, ainda hoje, uma estrutura familiar de negócio. O processo de sucessão familiar é muito comum entre as empresas do agronegócio brasileiro, e acontece para que o empreendimento continue sendo da família.

Esse processo é visto como um desafio hoje para as famílias. Porém, quando é bem planejado, pode ser muito benéfico para o negócio. Para saber tudo que precisa sobre a sucessão familiar no agronegócio, continue a leitura do nosso artigo!

O que é a sucessão familiar?

A sucessão familiar é, basicamente, o processo de transferência de um empreendimento para as próximas gerações familiares. No caso da sucessão familiar no campo, esse processo acontece com um negócio agropecuário.

Dessa forma, o atual responsável pelo negócio transmite a empresa para a próxima pessoa a gerir as atividades, ou seja, o sucessor. No meio rural, a sucessão também acontece quando o conhecimento e a prática da agricultura familiar passam de uma geração para outra.

Qual a importância da sucessão familiar?

O propósito da sucessão familiar é garantir o desenvolvimento sustentável de um negócio. Dessa forma, esse processo ajuda a manter o patrimônio e avançar o empreendimento.

A sucessão familiar também permite a profissionalização do negócio, já que muitas vezes, é nesse processo que a família passa a perceber a propriedade como uma verdadeira empresa. Com isso, a sucessão permite profissionalizar e capacitar o futuro herdeiro desde cedo, melhorando a qualificação da gestão do empreendimento.

Além disso, os herdeiros jovens da atualidade podem contribuir para a implementação de ferramentas digitais na propriedade. Isso acontece porque, geralmente, eles são mais antenados em tecnologia que as gerações passadas.

Por fim, um bom planejamento para a sucessão familiar permite que fique claro o papel de cada membro da família na empresa, assegura que a companhia fique sob controle da família, dá segurança e transparência no processo e permite desenvolver potencialidades do futuro gestor.

Como fazer a sucessão familiar da melhor forma?

Antes de realizar a transferência de um negócio, a primeira decisão a ser tomada por uma empresa familiar é se ela continuará sendo familiar ou se a gestão do empreendimento será passado para terceiros. Se a decisão for prosseguir com a família, é necessário haver diálogo para o entendimento e consentimento por parte do futuro herdeiro.

Após isso, deve ser feito um planejamento com antecedência para que a sucessão aconteça da forma correta, e isso leva tempo e dedicação. Para ter sucesso no processo, o planejamento deve ser sólido, definindo regras e papéis, e uma boa comunicação, paciência e confiança são palavras-chave no processo.

Confira alguns passos importantes para uma sucessão familiar de sucesso:

Identifique o sucessor

A escolha do herdeiro não deve ser baseada pelo lado emocional, mas deve ser feita de forma inteligente e racional. Ter uma ajuda técnica e profissional, com uma visão imparcial sobre a família, pode auxiliar no processo.

Após ser escolhido, investir em autoconhecimento possibilita que o sucessor entenda qual é a sua vocação, assim como em qual papel ele mais se encaixa na empresa.

Invista em capacitação

Antes de assumir o negócio, o futuro herdeiro precisa se preparar para estar apto para isso. Aqueles que desejam assumir o cargo de gestão, precisam se preparar e investir na sua formação com cursos de administração ou agronomia, por exemplo. Além disso, investir em prática e experiência antes de assumir o negócio é um diferencial para a empresa.

Envolva toda a família

A escolha do sucessor e o processo de transferência do negócio deve envolver toda a família. Isso acontece para evitar rivalidades ou desentendimentos dos membros familiares. Além disso, é muito importante que sucessores tenham uma boa relação com a geração anterior, para que haja harmonia e trocas de conhecimento no negócio. 

Levante todos os dados da fazenda

É necessário que o sucessor tenha acesso aos dados completos da fazenda para entender como o negócio funciona. Exemplos de dados são a respeito da rentabilidade, informações sobre o maquinário, o histórico da lavoura e safras, os documentos legais, os custos totais da produção, o mapeamento dos processos, as técnicas e métodos empregados, entre outros.

Um processo de sucessão leva cerca de 1 ano e meio a 2 anos para ficar pronto, considerando todos os registros e as regras de governanças estabelecidas. Contudo, mesmo mostrando excelentes benefícios, a sucessão familiar encontra alguns desafios, que veremos a seguir.

Desafios e obstáculos na sucessão familiar no campo

Segundo dados do IBGE, apenas 30% das empresas familiares conseguem chegar na segunda geração. Além disso, só 5% delas conseguem permanecer até a terceira. Os motivos mais frequentes desse problema para o negócio rural são:

Falta de interesse dos jovens

Muitos jovens que crescem na zona rural acabam ficando desmotivados para assumir os negócios da família. Isso acontece porque, cada vez mais, os jovens que vivem no campo desejam migrar para as grandes cidades em busca de outras oportunidades.

Despreparo dos herdeiros

Muitas vezes, decisões erradas por despreparo dos herdeiros fazem com que o negócio chegue à falência. Isso pode acontecer por falta de capacitação e conhecimento necessários para gerir a empresa.

Rivalidades e conflitos de interesses

É comum haver conflitos de interesse sobre a herança, que desgastam a relação familiar. Além disso, o comportamento de cada integrante da família pode prejudicar as decisões, misturando o profissional com a vida pessoal. Isso pode causar sérios danos ao negócio.

Resistência do patriarca

Pode acontecer de o administrador do negócio se recusar a passar a empresa para a próxima geração, principalmente pelo medo de perder o poder e sua identidade como fundador. Dessa forma, a gestão fica concentrada nas mãos de uma pessoa só, o que pode ser arriscado para um negócio, que está sempre sujeito a situações imprevisíveis.

Diferenças culturais

Nunca existiu tanta diferença cultural entre pais e filhos como nos dias atuais. Portanto, se não houver um acordo para seguirem a mesma linha de raciocínio, os negócios também podem ser prejudicados.
São muitos os desafios para que a sucessão familiar aconteça corretamente no meio rural. Quando esse processo não é feito da forma certa, os danos ao negócio podem ser fatais. Porém, seguindo nossas dicas, é possível fazer uma sucessão familiar com sucesso! Gostou do nosso conteúdo? Não deixe de conferir também nosso texto sobre agricultura familiar para saber sobre esse pilar tão importante para a economia brasileira.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.