Digitalização do Agronegócio: como essa prática pode te ajudar

Digitalização do Agronegócio: como essa prática pode te ajudar

A tecnologia está cada vez mais presente nos diversos setores do mercado mundial. O agronegócio não fica de fora: cada vez mais, produtores rurais estão utilizando ferramentas em suas propriedades para gerar mais lucros e atender as demandas crescentes de consumidores.

Com isso, surgiu o termo digitalização, um processo que vem acontecendo há algumas décadas e que está revolucionando diversos setores da economia, em especial o agronegócio. Se deseja saber tudo sobre a digitalização do agronegócio, continue lendo o conteúdo que preparamos para você!

Qual a definição de digitalização do agronegócio?

A digitalização do agronegócio é basicamente o uso de ferramentas digitais nas propriedades rurais, de forma a acompanhar o mercado mundial que está cada vez mais tecnológico.

A inovação no campo existe desde a introdução das primeiras tecnologias nas atividades rurais, como o uso dos primeiros maquinários agrícolas, indo até a utilização dos sensores inteligentes e das colheitadeiras automáticas, por exemplo.

Atualmente, 84% dos agricultores brasileiros já empregam pelo menos uma ferramenta digital em suas propriedades. Porém, os avanços tecnológicos não param, permitindo que o agronegócio seja cada vez mais digital.

Portanto, pesquisas e protótipos de tecnologias estão sendo desenvolvidos por empresas e instituições do mundo todo, e entre as principais tendências utilizadas para a agricultura estão a inteligência artificial, big data e blockchain.

Essas e outras ferramentas estão sendo cada vez mais utilizadas no meio rural com o objetivo de automatizar as atividades no campo e aumentar a competitividade do setor, permitindo uma transformação no agronegócio mundial.

O que é ser digital no agronegócio?

Segundo uma pesquisa realizada pela Embrapa, a internet é a forma de tecnologia mais usada por produtores rurais, utilizada por 70% dos entrevistados. Além disso, o uso de aplicativos de celular e programas de computador são usados por 57,5% dos respondentes. 

Porém, outras tecnologias digitais também estão presentes no campo, mesmo que em escala reduzida — menos de 25%. Entre esses recursos estão os aplicativos e programas para gestão, GPS na propriedade, sensores remotos e no campo, máquinas e equipamentos com eletrônica embarcada, sistemas automatizados e robotizados e mapas digitais.

Além do uso de recursos digitais físicos, como computadores, softwares e hardwares, ser digital também está relacionado com o engajamento de clientes pelas empresas e fornecedores. Além disso, é importante que as instituições invistam nos seus trabalhadores, para fazer com que eles utilizem cada vez mais essas tecnologias.

Benefícios da digitalização do agronegócio

Grandes agricultores já utilizam os recursos da digitação do agronegócio, recebendo informações de meteorologia nos seus celulares, acompanhando mercados futuros e realizando a compra de insumos digitalmente, por exemplo. Com isso, eles estão mostrando excelentes resultados na produtividade de seus negócios.

Além disso, a digitalização do agronegócio está diretamente relacionada a maiores retornos financeiros, assim como a criação de novos paradigmas de confiança com o consumidor final, agregando valor ao agronegócio. Outros benefícios da digitalização são:

  • Aproximar clientes e fornecedores dos seus negócios
  • Facilitar transações financeiras
  • Otimizar a busca de informações
  • Manter conceitos e notícias atualizadas
  • Aproximar equipes de trabalho
  • Estreitar comunicações internas
  • Baratear análises e reduzir custos de transações
  • Otimizar mão de obra
  • Agilizar a tomada de decisões
  • Armazenar dados
  • Facilitar e acelerar as tarefas
  • Melhorar a utilização de ativos

Como podemos ver, a digitalização veio para revolucionar as diversas áreas do agronegócio

A digitalização do agronegócio na pandemia

Com a pandemia decorrente do COVID-19, iniciada em 2020, o produtor rural não teve a opção de trabalhar com home office como muitos outros profissionais, já que ele precisa estar sempre junto às lavouras e às criações.

Dessa forma, para a continuidade do funcionamento desse setor, a tecnologia começou a ser mais utilizada do que nunca por esses trabalhadores, ajudando a encurtar as distâncias, otimizar tempo e reduzir custos.

Além disso, a pandemia fez com que fosse mais necessário a aproximação do produtor com o consumidor final, muito devido às mudanças de hábito da alimentação do brasileiro, que agora precisa ficar mais tempo em casa e quer saber a origem de sua comida. Para isso, o mercado digital funcionou como uma excelente forma de contato entre vendedor e cliente.

Portanto, a digitalização do agronegócio foi uma oportunidade de reafirmar a capacidade de resiliência no meio rural. De acordo com estudos da Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio — ABMRA, essa progressão no meio rural já estava sendo feita, porém, o que aconteceu na pandemia foi uma aceleração do processo.

Sabe-se que a digitalização da gestão das fazendas está diretamente relacionada com o aumento de lideranças mais jovens no meio rural, pois a pandemia deu espaço a esses produtores que são mais habituados ao uso da tecnologia. Porém, a mudança também está ocorrendo por produtores entre 41 e 60 anos, ainda de acordo com pesquisa da ABMRA.

Desafios na digitalização do agronegócio

Nos próximos 30 anos, a tendência é que existam mais 2,5 bilhões de pessoas, segundo estimativas da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura — FAO. Com isso, é necessário o preparo por empresas para o desafio de suprir as crescentes exigências dos consumidores.

De acordo com um estudo realizado pelo Mckinsey Global Institute — MGI, a não digitalização pode se tornar uma ameaça aos setores, e o agronegócio ainda é o setor mais atrasado nesse processo. Um dos motivos para isso é a resistência dos produtores rurais. 

Além disso, trazer mais tecnologia para o campo no Brasil enfrenta a necessidade de haver mais investimento em pesquisa e desenvolvimento no país. Assim, é preciso estimular o investimento das empresas brasileiras para que chegue verba suficiente nesse setor.

Contudo, o agronegócio está passando por uma aceleração nos últimos tempos, de forma a se adaptar ao novo mundo. Portanto, a era digital está cada vez mais inserida na agricultura e pecuária brasileiras, trazendo resultados animadores para os produtores rurais e a economia.
Concluímos, então, que as tecnologias digitais funcionam como alavancas para gerar valor no agronegócio, e também impulsionam o crescimento e a competitividade deste setor no Brasil e no mundo. Gostou do nosso conteúdo? Também temos um texto especial sobre mercado digital, o Marketplace no Agro. Não deixe de conferir!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.